terça-feira, março 25, 2008

Coimbra, 3ª cidade?‏

Leio n' A Cabra, o Jornal Universitário de Coimbra, na edição do passado 11 de Março, uma interessante reportagem sobre um tema já antigo para os portugueses: qual o lugar de Coimbra em Portugal? Seria a "cidade dos doutores" a terceira cidade do país, a seguir a Lisboa e ao Porto?
Como já disse, esse assunto é já velho por aqui: Coimbra, que já foi capital portuguesa em tempos medievais, assistiu a um longo processo de estagnação que ainda hoje, apesar do crescimento observado nos últimos anos, manifesta seus efeitos na vida da urbe.
Para explicar melhor a situação da cidade, recorro aos resultados de alguns estudos apresentados pela reportagem. De acordo com o coordenador do Observatório para o Desenvolvimento Económico e Social da Universidade da Beira Interior (ODES/UBI), José Ramos Pires Manso, 2Coimbra está bem colocada, na 15ª posição, em 278 municípios, o que é uma classificação muito boa." Paulo Peixoto, sociólogo do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES/UC), segue uma linha um pouco parecida, ao afirmar que apesar do importante papel que a cidade ainda desempenha no País, "o papel de Coimbra foi-se reduzindo em termos funcionais e em termos simbólicos", tendo como razões para tal a bipolarização de Portugal, entre Lisboa e Porto, e o surgimento de vários pólos universitários espalhados por todo o país." O semanário Sol, num estudo que abrange 11 municípios, classificou a cidade do Mondego em terceiro lugar, tendo como parâmeros saúde, cultura turismo, ambiente, economia e emprego, tolerância, entre outros. Saindo já do plano puramente português, Paulo Peixoto diz que Coimbra é a terceira cidade portuguesa mais conhecida internacionalmente, perdendo apenas para as metrópoles Porto e Lisboa.
Entretanto, há quem, com razões bem fundadas, mostre que a cidade tem deficiências suficientes para retirá-la do tão pretendido terceiro lugar no quadro nacional. Carlos encarnação, o presidente da Câmara Municipal de Coimbra, diz que "Coimbra já não é aterceira cidade do País. Em termos de população e dinâmica económica foi ultrapassada por outras." Não deixa de ter razão, pois há tempos que cidades como Leiria, Braga e Aveiro têm conhecido certo progresso económico e populacional, o que fez com que Coimbra perdesse o espaço que desfrutava. Além disso, o fraco tecido empresarial do concelho (a economia local é baseada na prestação de serviços) limita o desenvolvimento económico da cidade, e os grandes projectos de investimentos públicos, como, por exemplo, de transportes,ainda não puseram a "cidade dos estudantes" em seus planos.
Como contraponto, Coimbra apresenta pontos bastante positivos no que concerne aos serviços públicos, ao mercado laboral (um ponto bastante importante, especialmente agora que Portugal atravessa uma séria crise económica) , cultura e lazer, segurança pública, saúde e, principalmente, ensino universitário. Esses dois últimos pontos talvez sejam os mais importantes : Coimbra é um centro de excelência nacional em saúde e ensino superior.
Apesar de todos os problemas, Coimbra ainda ocupa um lugar invejável no coração dos portugueses. Nas palavras do vereador Vítor Batista, "o País olha para nós como uma referência pela sua tradição e pelas lutas que assumimos." E tem razão: Coimbra é uma cidade com um passado rico como uma grande cidade medieval portuguesa, e enriqueceu ainda mais com o advento da Universidade, uma das mais respeitadas do mundo. Uma cidade de batalhas, saberes, poetas, juristas, filósofos, políticos, sonhos e amores. Ligados à Coimbra estão os nomes de Camões, Pedro da Fonseca, Jerónimo Osório, Almeida Garret, Eça de Queiroz, Antero de Quental, Eugênio de Castro, António Nobre, Camilo Pessanha, Salazar e tantos outros. Diante disso, fazem perfeitamente sentido as palavras do ex-presidente da CM de Coimbra, Manuel Machado: "Coimbra não é a terceira cidade do País, é a primeira."

Etiquetas:

7 Comments:

Blogger Pedro Morgado said...

Estou em crer que Coimbra perdeu muito do estatuto que lhe garantia o terceiro lugar nacional. A terceira cidade está mais para cima e chama-se Braga.

8:56 da tarde  
Blogger Luís Afonso said...

Fábio:

Coimbra, para mim é a segunda. Atrás apenas de Lisboa em termos de projeção internacional.

Abs,

LA

3:07 da tarde  
Blogger Beatriz said...

Efectivamente, lembro-me de, em pequenina me ter habituado a ver Coimbra como a "3.ª cidade". Mas depois percebi que realmente o desenvolvimento económico, populacional, industrial, social e cultural aconteceu por todo o país e não em Coimbra especialmente. Porém, hoje que vivo desde muito recentemente em Coimbra dou-me conta do que realmente Coimbra representa no contexto nacional e especialmente na região centro. É um centro de atracção de importância bestial! Não sei que projecção tem no estrangeiro, mas é definitivamente onde se concentram os melhores e mais especializados cuidados de saúde do centro do país - e onde portanto aflui a população de distritos envolventes -, e o decorrer de muitos importantes projectos de investigação médica. É também local de afluência de muitos, muitos, muitos estudantes, que praticamente definem a vida desta cidade, e que vêm de todo, todo o país. E isto para reforçar que realmente Coimbra não valeu apenas pelas lutas e pelos vultos portugueses do Passado, mas que tem ainda contornos bem definidos no panorama nacional.
Mais acrescento. Coimbra define-se também pela vivência individual e pela eternidade das memorias que podemos levar daqui, enquanto estudantes.

Peço desculpa pela extensão do comentário, mas é realmente um tema que me é muito caro. Abordaste-o de forma excelente :)

Saudações Académicas

7:41 da tarde  
Blogger daniel322 said...

Coimbra continua, como diz o artigo e bem, a ser a terceira cidade do país em termos históricos, se bem que actualmente o caso possa mudar de figura pois já outra cidade a ultrapassou.. pelo menos em população..

Coimbra era (é) a cidade dos estudantes, assenta a sua vida na universidade mas universidades já há muitas por esse país fora.. Só que toda essa vivência não se perdeu, Coimbra continua, por exemplo, a ser a cidade mais requisitada para conferências logo atrás de Lisboa e Porto.. e a cidade com mais turistas atrás de Lisboa e Porto..
E tirando todas as "cidades satélites" (com todo o respeito para com as mesmas) de Lisboa e Porto, resta apenas a concorrência de Braga, Funchal e Setúbal para a "luta" do 3º lugar, das quais Braga leva vantagem na população mas perde claramente em economia pois Coimbra ainda tem indicadores económicos superiores.. penso que a actual dúvida seja entre estas duas cidades.. mas se pensarmos numa dinâmica mais regional Braga, para o bem e para o mal, está muito sob influência do Porto enquanto que Coimbra é senhora de si própria e está entregue a si mesma, sendo a capital natural de toda a região centro.. penso que quem considere Coimbra tem razão e quem considere Braga também tem razão.. cada um sob as suas perspectivas..

mas, em jeito de conclusão, um reparo.. esta frase no comentário inicial não é propriamente correcta:
"Não deixa de ter razão, pois há tempos que cidades como Leiria, Braga e Aveiro têm conhecido certo progresso económico e populacional, o que fez com que Coimbra perdesse o espaço que desfrutava."
Falando exclusivamente de cidades (e não concelhos) Aveiro tem aproximadamente 60 mil habitantes, Leiria perto de 40 mil e Coimbra mais de 100 mil.. ainda bastante distante de qualquer uma das outras..

11:31 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Não em termos de critica escrevo. Sou leiriense mas em termos de população do concelho de Leiria que muitas pessoas não sabem e que este esta com uma media de 130.000 habitantes. O de Coimbra tem uma media de 135.000 habitantes e tem perdido habitantes ano após ano. Coimbra tem boas infraestruras mas a nível de serviços e não a nível de tecido empresarial e por isso não consegue manter a sua população. Em pouco tempo e isso porque durante muito tempo Leiria não teve o investimento necessário do governo. Sendo que Leiria em termos de impostos paga muito mais do que Coimbra porque tem um tecido empresarial muito maior. Hoje e capital de uma área polinucleada de cidades e vilas muito próximas umas das outras e que vão aumentando a sua população e que em pouco tempo vai criar uma área urbana metropolitana maior em população que Coimbra.

4:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Esqueci-me de ter comentado a nível de população da cidade. Um pequeno erro em dizer que Leiria só tem 40.000 habitantes na cidade. Um grave erro e que durante muito tempo só consideravam a freguesia de Leiria como cidade já que isso e um erro descomunal. A cidade tem 6 freguesias urbanas. Incluem-se Marrazes mais de 24.000 habitantes, Pousos 9.000, Leiria 15.000, Barreira 4.000, Barosa 2.000 e Parceiros 5.000. Se somar-mos o resultado e 59.000. Isso e a população básica da cidade de Leiria. Se a ela
acrescentar-mos partes de freguesias que estão incluídas na área urbana da um resultado de 70.000

4:25 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Coimbra é a terceira cidade, sem dúvida!
Muita gente pensa que coimbra é só aquilo que se vê da A1 e do IC2,mas Coimbra é a terceira, se bem que não seja muito importante este estatuto, já que se se estivesse a lutar para o estatuto de capital, seria muito mais importante discutir.

6:18 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home